TRÊS FATORES A SEREM CONSIDERADOS PELA LIDERANÇA

A tarefa de liderar pessoas sempre vem atrelada a superar as dificuldades do grupo porque, se não fosse assim, seus integrantes descobririam as respostas para os desafios por si próprios. Isso pode até acontecer vez por outra, mas o problema é que embora essas soluções possam vir a ter eficácia individual, na maior parte dos casos elas impactam negativamente os interesses coletivos – daí a necessidade  da visão holística  e imparcial do líder .

 Logo, trata-se de uma atividade em que o decisor é obrigado a pensar pelo coletivo, sendo enorme a responsabilidade sobre seus ombros, renhida a oposição à suas ideias e portanto pesada sua carga de trabalho.

Com a finalidade de facilitá-la, elencamos três pontos comuns a serem considerados pelo líder e que muito auxiliam no embasamento de suas decisões. São eles:

1 – Quase todos os seres humanos se julgam credores de bençãos do universo – logo, acham que merecem mais do que a vida já lhes deu até o momento, lutando com unhas e dentes para alcançar (e  manter) seus privilégios. Assim sendo, o chefe deve sopesar esta faceta das paixões humanas no momento de decidir, dando o devido desconto e sabendo separar o que é valor real do que está sobrevalorizado na autoimagem que as pessoas têm de si. Não é tarefa fácil, sendo comum a ocorrência de injustiças.

Nossa recomendação para esse fator: é melhor deixar passar erros inofensivos vez por outra do que ser injusto em tempo integral;

2 – As pessoas precisam saber que são responsáveis por si e que, façam o que fizerem de certo ou errado, terão que conviver (e arcar) com as consequências de suas decisões. Embora esse conhecimento seja de responsabilidade do liderado, é bom que o líder os relembre de vez em quando, porque, uma vez que as pessoas tenham a consciência dessas premissas, a tarefa do chefe será suavizada. Homens investidos desses conhecimentos desempenham suas atribuições com mais eficiência e autonomia, tornando menos árdua a tarefa de seus dirigentes e;

3 – É recomendável que o chefe não reclame do que ainda não foi feito, e sim elogie o que já foi realizado. O líder deve ser positivo, otimista e benevolente. Faz parte do seu fardo de atribuições a tarefa nada fácil de obter o melhor lado dos homens.

Lado este que, na maior parte das vezes, eles sequer tem conhecimento que possuem.

 

Assista nosso vídeo sobre a liderança do General David Petraeus no Youtube:

Posted in Uncategorized.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *