SERVE PARA TODOS : A MENTE ESTRATÉGICA DE UM COMANDANTE

 

Embora as razões possam ter naturezas diferentes, os princípios (corretos) que norteiam as decisões tomadas por um comandante que vence  batalhas  tem aplicabilidade para qualquer pessoa que se proponha a atingir um objetivo.

E, por incrível que pareça, a primeira preocupação que  o comandante tem ao buscar a vitória em batalha é justamente a de não perdê-la. Trata-se de construir  mecanismos que vão proporcionar uma segurança muito grande para a execução de suas decisões. Eles permitem que ele não erre antes de começar a acertar.

Para facilitar este entendimento, vamos exemplificar com uma decisão de batalha e depois trazê-la para  as dificuldades de um jovem que encara os desafios do vestibular.

Em junho de 1944, os Estados Unidos e seus aliados decidiram invadir as praias da Normandia , na França que se encontrava sob controle dos exércitos de Hitler (veja o vídeo abaixo). Havia uma preocupação enorme  no sentido de que os tanques de guerra alemães poderiam atacar os soldados aliados , ocasionando um massacre.  Para eliminar  esta possibilidade, o comandante norte-americano, General Dwight Eisenhower, ordenou que milhares de paraquedistas  saltassem atrás das linhas alemãs e bloqueassem o caminho dos tanques inimigos  para a praia. Funcionou muito bem, os aliados venceram a guerra 11 meses depois e Eisenhower acabou por se tornar o 34º presidente dos EUA dali a poucos anos.

Resultados sensacionais, mas note que antes de vencer completamente, ele traçou estratégias que lhe davam razoável garantia de que não seria derrotado.

 

Agora vamos trazer este sucesso para o dia a dia ?

Todos os anos se repete, em dias de exame de vestibular ou concurso público, a triste história daquele jovem que se preparou por muito tempo para a prova decisiva e , no entanto, é reprovado porque chegou atrasado ou esqueceu um documento . Na ânsia de buscar sua vitória (a aprovação no exame), ele não se preocupou com a possibilidade de ser derrotado antes mesmo de começar a lutar – isto é , nem poder fazer  a prova.

Na guerra e na vida, a primeira preocupação do comandante (ou de qualquer decisor) é criar condições favoráveis para a vitória – não deixar que ela escape por entre seus  dedos.

Porque  só temos chances de vencer se permanecermos no jogo.

Você também poderá gostar de : http://www.robinsonfarinazzo.com.br/dez-atitudes-para-um-comandante-de-sucesso/

Assista o trailer de “ O resgate do soldado Ryan”, de Steven Spielberg, um dos mais belos filmes já feitos sobre o desembarque na Normandia:

 

Posted in Uncategorized.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *